A multinacional japonesa Sony, além de já produzir os mais diversos tipos de produtos, como televisores, aparelhos de som, reprodutores de DVD, câmeras digitais, softwares, jogos eletrônicos, mercado cinematográfico e de músicas, e além de sua produção de aparelhos celulares graças a sueca Ericsson, anunciou recentemente o mais novo mercado no qual deseja se aventurar: o dos veículos aéreos não tripulados, também conhecidos como drones. E se antes ela já possuía um valor de mercado de mais de 30 bilhões, podemos esperar um aumento considerável no decorrer do tempo, graças a esta nova jornada.

Sony entrará no mercado de drones width=959Sony entrará no mercado de drones width=959

Não é de hoje que a Sony demonstra certo interesse por robôs, humanóides e outros dotados de autonomia e inteligência artificial. E talvez esse seja um dos pontos que pesou na hora da Sony escolher por este novo mercado. Recentemente foi anunciada a parceria da Sony com a startup, também japonesa, ZMP, que no ano passado havia recebido um investimento da Intel para pesquisa, desenvolvimento e evolução de tecnologias que permitissem o avanço rumo ao carro sem motorista, inteligente e totalmente no piloto automático.

Desta parceria entre a Sony e a ZMP, surgiu a Aerosense, uma nova empresa pertencente ao grupo da Sony Corporation. A Sony será responsável por fornecer sua tecnologia já empregada em seus robôs e na captação de imagens, enquanto a ZMP disponibilizará tecnologia para garantir a autonomia dos novos drones.

Segundo o Wall Street Journal a parceria tem como objetivo criar drones destinados às empresas, e não ao público geral, pelo menos no primeiro momento. Sua intenção é que seus veículos aéreos não tripulados sejam usados em casos de aferimento, inspeções, monitoramento e vigilância. Fica fácil imaginar a importância de cada lado nesta parceria, tanto a Sony com seus recursos de captação de imagem como a ZMP com a sua tecnologia autônoma.

Pelo que anda sendo dito pela internet, os principais clientes potenciais da Sony são empresários do ramo da agricultura, construção civil, indústrias relacionadas ao petróleo e gás. Os primeiros frutos desta parceria devem se tornar público em agosto.

Vale lembrar que além da Sony, a Samsung também anunciou sua entrada na área dos drones. A diferença, neste momento, pelo que se tem divulgado publicamente na internet é que a Samsung entrará com um projeto voltado às pessoas e não, apenas, para as empresas, como efetuará a Sony neste primeiro momento.